Esta semana raça Tabapuã participa da Emapa

IMG-8687

Raça Tabapuã participa da Emapa 

A raça Tabapuã, através da Associação Brasileira dos Criadores de Tabapuã (ABCT), participará de 28 de novembro a 09 de dezembro, da 51ª Exposição Municipal Agropecuária e Industrial de Avaré (EMAPA).

Dos 60 animais confirmados para o campeonato, destaca-se Vinho de Tabapuã, que foi, este ano, o Grande Campeão  nas exposições de São José do Rio Preto (SP), Goiânia (GO) e Araruama (RJ).

De acordo com o presidente da ABCT, Sérgio Junqueira Germano, em Avaré (SP), os animais que participarão do julgamento são todos padronizados e de genética de alta qualidade. O julgamento da raça, marcado entre os dias 04 e 07 de dezembro, será conduzido pelo jurado José Eduardo Matuck.

Sobre a raça:

O Tabapuã, que na década de 40 assumiu as características que perduram até hoje, é uma raça brasileira, fruto de cruzamentos entre o gado mocho nacional e animais de origem indiana. É o terceiro neozebuíno a ser formado no mundo. Por ser o primeiro a surgir a partir de um planejamento específico, é considerado uma das maiores conquistas da zootecnia brasileira dos últimos cem anos. A raça desperta a atenção pela consistência da sua evolução. Entre os zebuínos de corte, assume a segunda colocação como maior número de registros de animais nascidos (RGN) pela ABCZ.

Características:
Fertilidade e habilidade materna: As vantagens do Tabapuã para reprodução se destacam entre os zebuínos. Com pouca idade no primeiro parto, as matrizes apresentam alto índice de fertilidade e a habilidade materna da raça garante bom desenvolvimento para os bezerros.

Facilidade de manejo: A docilidade é uma das características mais prezadas pelos criadores. Sem chifres, a raça é mansa e por isso não se estressa ou perde peso durante vacinações, pesagens e transporte.Todas essas características se unem à rusticidade e resistência da raça e formam o gado ideal, que dá menos trabalho e mais resultado para o pecuarista.

Precocidade: Os animais desmame são campeões de peso já aos 205 dias e mantêm essa vantagem ao longo do seu desenvolvimento.

Cruzamento: A taxa de inbreeding elevada dá ao Tabapuã a habilidade de extinguir defeitos e perpetuar qualidades. Por isso, sua utilização em cruzamentos com outras raças têm crescido vertiginosamente. Seja em gado de leite ou de corte, as melhorias que o Tabapuã pode trazer ao rebanho são de interesse de muitos criadores.

Animais mais fortes, dóceis e com melhor desempenho são os objetivos dessas iniciativas, que têm sucesso confirmado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *